GTAV

Mar 09

Mar 09

Ys VIII: Um RPG com Legado de Combate de Ação e Ótima Trilha Sonora

A NIS America explora a história de 30 anos de uma amada franquia de RPG que segue Adol Christin em suas muitas aventuras.

Jordan Vincent's Avatar Postado por Senior Product Marketing Manager, NIS America

Ys VIII: Lacrimosa of Dana chega ao PS4 e PS Vita no fim do ano. Alguns de vocês devem estar animados, e alguns devem estar se perguntando “O que é Ys?” Bem, vamos responder isso para vocês!

A resposta mais simples é que Ys (pronuncia-se “iis”) é uma série de RPG de ação que acompanha um aventureiro chamado Adol Christin em suas viagens por terras distantes, salvando o dia com combate bem polido, ao mesmo tempo que não percebe nunca as moças apaixonadas no meio de suas aventuras.

Mas isso é uma explicação simples. Estas duas letras tem um significado bem maior para muitas pessoas — e com razão. Para alguns, são as letras que definem ação e aventura. Para outros, são a intersecção entre algumas das melhores trilhas sonoras e gameplay mais firme. Para realmente ver o que estas letras querem dizer, acho que precisamos voltar um pouco no tempo. 30 anos para ser exato.

O Histórico

Em 1987, a Falcom — uma empresa de seis anos naquela época que já havia lançado de jogos de golfe a Mahjong — lançou um RPG chamado Ys: Ancient Ys Vanished Omen que trocou as batalhas de turno por um sistema de “ataque de colisão” que mantinha a ação sem parar. O protagonista era Adol Christin, um aventureiro ruivo que saiu de casa aos 16 anos de idade para encontrar aventura e anotava sua jornada num diário.

Desde o primeiro jogo, Adol Christin vem trilhando um caminho interessante; os jogos da série foram lançados e relançados em tudo do TurboGrafx-CD ao PS4. Ys também inspirou sua própria mini série de anime, e a franquia capturou o coração, a esperança e o senso de aventura de jogadores em todo mundo. Seu sucesso se deve a alguns componentes chave: histórias de aventuras bem animadas; ação fluida e viciante; e uma trilha orquestral composta com muito carinho que amarra tudo junto.

A História

Toda história de Ys tem seu lugar na linha do tempo de Adol, mas como todo bom aventureiro sabe, o importante não é a ordem dos destinos, mas sim a jornada em si. Seguindo a história, cada jogo Ys conta é baseado numa parte do diário de Adol. Cada uma tem um enredo direto, narrativa em episódios e alguns personagens recorrentes.

A sorte é que, para uma série com o numeral romano oito no título do jogo mais novo, as histórias contadas não precisam ser jogadas em ordem — cada uma serve tanto para aventureiros novos quanto para veteranos. O Adol tem uma queda natural por se aventurar a lugares novos que precisam de alguém que vá numa missão épica. E, graças a ele, seu amigo Dogi parece compartilhar essa queda. Quase sempre, os dois se aventuram em selvas, montanhas e mais em busca de diversão, geralmente com uma ou duas lutas épicas no meio do caminho.

A Ação

O sistema de ataque de colisão do primeiro jogo Ys significava que o jogador nunca precisava esperar para uma batalha começar, ou selecionar “atacar” de um menu. Era só correr até o inimigo na direção certa e o golpe era garantido. Sem botão de ataque, sem escolher de uma lista, apenas ação. Depois do segundo jogo da série esse sistema foi deixado para trás, mas a base dele — velocidade, diversão, ação — está bem viva e presente em todo jogo da série Ys.

Desde o Ys Seven, o combate é cheio de ação e permite que você troque rapidamente entre personagens conforme a situação para desferir o tipo correto de ataque. Mesmo nos encontros normais, a série Ys oferece combate de bombear o sangue que recompensa reações rápidas, planejamento inteligente e reconhecimento de padrões. Mas as lutas contra os chefes são tão épicas que é capaz de você se perder na diversão, com as mãos firmes no controle enquanto a trilha sonora dita o ritmo da batalha.

A Trilha Sonora

Não estou brincando sobre a trilha que faz o coração bater mais forte. A música que acompanha os jogos Ys é realmente o fruto de um gênio artístico. A equipe interna da Falcom, JDK Sound Team, cria a música icônica de cada jogo.

Se quiser uma prévia da trilha de qualidade, você pode checar agora no Spotify. Estou ouvindo a trilha esse tempo todo escrevendo isto. Posso recomendar ouvir a faixa 5, Sunshine Coastline?

Ys VIII

E agora chegamos ao mais novo jogo da série, Ys VIII: Lacrimosa of Dana. Ys VIII pega todos os elementos que fazem o Ys, sem, bem, Ys, e melhora todos. A história está mais evoluída do que nunca, e pela primeira vez na série, capítulos inteiros com jogabilidade são centrados na nossa heroína, Dana. A ação brilha mesmo com algumas lutas épicas contra chefões, e os controles nunca atrapalham. E aí temos a trilha sonora que, bem, melhor só ouvir.

Estou muito animado em anunciar que o Ys VIII: Lacrimosa of Dana chega ao PS4 e PS Vita no fim do ano nas Américas com áudio em Inglês e Japonês, e texto em Inglês e Francês. Teremos mais detalhes de ambas as versões da próxima vez que eu me juntar á vocês aqui. Até lá, veja um pouco mais sobre a história de Ys em this great retrospective article, e adicione o site oficial do jogo aos seus favoritos para ficar por dentro de tudo que anunciarmos sobre Ys VIII!

Até a próxima, cara!

Comente também

Kendier22 said:

março 9th, 9:41 am

Não adianta falar do Ys VIII quando nem o Ys Origins vocês disponibilizaram na PSN brasileira… Triste… Ys VIII vai pelo mesmo caminho… Vocês ficam falando e depois não disponibilizam para o público brasileiro… Lamentável Sony…

    burz777 said:

    março 10th, 4:28 am

    Falou tudo cara.

MarcosFMulder said:

março 9th, 4:24 pm

A Sony bem que poderia permitir que os clássicos do PS2 que foram comprados no PS3, também fossem para o PS4 sem ter que comprar de novo.
Tipo, seu eu compro o GTA Vice City pro PS3 pela linha clássicos do PS2, eu vou ter que comprar ele de novo pro PS4? Qualé, é um jogo da época do PS2, sério que vcs não poderiam ter colocado pelo menos esse tipo de retrocompatibilidade?

Deixe um comentário

PlayStation Blog