Áudio 3D para PS5: criadores de Returnal e Resident Evil Village detalham a implementação do Tempest para o console

0 0
Áudio 3D para PS5: criadores de Returnal e Resident Evil Village detalham a implementação do Tempest para o console

Equipes de som da Housemarque e da Capcom explicam como este recurso de áudio está transformando as paisagens sonoras e imersão de seus jogos.

O áudio 3D tem sido uma das maiores novidades trazidas para o PlayStation 5 desde que anunciamos o console pela primeira vez no ano passado. Da mesma maneira que o SSD do sistema e o controle sem fio DualSense, a tecnologia Tempest 3D AudioTech personalizada foi idealizada com um objetivo singular em mente: tornar sua experiência de videogame mais imersiva do que nunca. 

No console PS5, jogadores poderão aproveitar áudios 3D com os fones de ouvido que muitos já possuem, seja através de um dongle USB, um headset USB ou fones de ouvido conectados diretamente no controle sem fio DualSense. Mas você pode melhorar a experiência ainda mais: navegue até a sessão de áudio 3D no menu de Sons de seu PS5 e escolha qual dos cinco perfis de áudio 3D soa melhor para você. 

Áudio 3D para PS5: criadores de Returnal e Resident Evil Village detalham a implementação do Tempest para o console

“Passamos bastante tempo decidindo sobre os cinco perfis de áudio nas configurações do console PS5”, explica Kenichi Imai, Vice-Líder do Grupo de Engenharia da SIE Software, que ajudou a construir a tecnologia Tempest. “Cada pessoa ouve áudio 3D de uma forma diferente, então estas configurações ajudam os jogadores a ajustar o som para um nível mais próximo do que seus ouvidos percebem”.

O áudio 3D atormentou aplicativos de todos os gêneros. Nas últimas semanas, vimos como ele beneficia a ação e o terror com Returnal e Resident Evil Village. Para saber mais sobre a tecnologia que está levando a imersão destes títulos para o próximo nível, fomos direto à fonte: as equipes de áudio da Housemarque e da Capcom.

Wataru Hachisako, Diretor de Áudio de Resident Evil Village, acredita que o áudio 3D pode trazer algo de novo para a série icônica de terror e sobrevivência. “É muito importante no gênero horror aplicar o medo à imaginação do jogador por meio de elementos que ele não pode ver”, explica ele. “Quero que os jogadores possam desfrutar da experiência de encontrar um novo inimigo, mesmo antes de terem visualmente avançado sobre ele”. Acredito que o áudio 3D tem as especificidades para realmente amplificar o que estamos buscando, não apenas antes que os jogadores tenham a oportunidade de ver um adversário, mas também ao entrar diretamente em contato com ele. Os sons que um adversário faz são mais intensos e preenchem o espaço em um ambiente 3D, o que ajuda a amplificar a imersão que um jogador pode sentir”. Um nível extra de compreensão que só vai aumentar a tensão à medida que você for perseguido por Lycans rosnantes ou por Lady Dimitrescu e suas filhas. 

Essa percepção é igualmente crucial se você prefere lutar ao invés de fugir. Em Returnal, da Housemarque, você luta para atravessar um planeta alienígena hostil. A agressividade da vida selvagem de Átropos é diversificada e armada. Você está sempre em desvantagem numérica. Em tais circunstâncias, o áudio 3D é um componente importante para ajudar você a permanecer vivo. 

“[Ele] lhe dá uma consciência total e em tempo real do campo de batalha”, explica Loic Couthier. O diretor de áudio de Returnal descreve como a tecnologia Tempest comunica informações essenciais para o jogador. Seja ditando posições inimigas (“ele lhe diz o que está acima, abaixo, atrás de você”) ou quando os sons são colocados no mix de áudio (“inimigos que você não pode ver têm prioridade maior em relação aos que você pode ver).

Um aspecto do áudio 3D é a habilidade de dar ênfase ao espaço 3D através dos barulhos. Returnal é um excelente exemplo disso, com cada disparo de arma soando distinto, baseado em sua posição e no espaço 3D ao seu redor. 

Couthier detalha a ciência técnica por trás da feitiçaria. Quando você aperta o gatilho R2 de seu controle DualSense, o jogo dispara 3 raios sonoros tridimensionais a partir de sua arma. Quando esses raios atingem um obstáculo, seja ele uma parede ou outra forma física, um som de reflexão único é reproduzido para você. Por exemplo, exploda um túnel que se abre para uma câmara maior, e você ouvirá aquele eco continuar em cascata em volta daquele espaço todo. Esses sons posicionais são gerados em tempo real, tudo no instante em que você atira. É muito trabalho, e tudo por causa do áudio 3D. “Não valeria o esforço, se não tivesse o áudio 3D”, conclui ele. 

O mix de áudio de Returnal re-sequencia inteligentemente aquela ‘melodia agradável’ (como Couthier a chama), dependendo da situação. Em combate, eles são enviados para o segundo plano para permitir que você concentre seus ouvidos (e seus olhos) na ameaça imediata: os inimigos que o cercam. 

“Obviamente, existe uma interface visual que ajuda você a descobrir a direção de onde vem um ataque ou inimigo. Mas o áudio 3D lhe diz a posição exata para chegar até ele. É uma ação de memória instantânea e muscular de virar e apontar para o inimigo. Sem o áudio 3D, você teria que navegar pela câmera até ver onde está o inimigo, e provavelmente sofreria algum dano devido ao tempo gasto na busca. A vantagem tática é enorme porque você ganha em tempo de reação e pode planejar uma estratégia de acordo com sua consciência do campo de batalha”. 

Ele ilustra com um exemplo de jogabilidade. “Alguns dos ataques mais perigosos podem ser feitos de inimigos mais próximos. Mesmo com aqueles fora da tela, com o áudio 3D você pode cronometrar e desviar de seus ataques na direção certa, enquanto ainda atiram. Ou decidir esquivar-se e matar aquele inimigo mais próximo antes de retomar o tiroteio.

“Tudo isso é subconsciente e intuitivo”. Às vezes você notará o áudio 3D em alguns momentos legais, mas na maioria das vezes você o usa sem saber. Essa é a sua verdadeira força.” 

E é o entrelaçamento do áudio 3D com outras entradas sensoriais que ajudam a elevar toda a experiência de jogo para o PS5. 

“Ao adicionar o áudio 3D à apresentação, maiores detalhes e profundidade são adicionados aos elementos gráficos, e os jogadores também sentirão mais as pequenas diferenças na profundidade e a sensação de todas as diferentes áreas com que se deparam”, responde Hachisako, quando perguntado o que o áudio 3D acrescenta às vibrações de terror do Resident Evil. “Seja uma brisa fria de inverno tremulando um telhado, a ausência de som que dissimula a presença de algo escondido na escuridão, um adversário que pula na frente do jogador, ou a melodia pacífica do quarto seguro, todos estes elementos são distintos e mais profundos com a adição de áudio e música apropriada. O áudio 3D é verdadeiramente capaz de proporcionar ao jogador uma experiência mais impactante”. 

Por favor, informe a sua data de nascimento.