Driveclub

Jan 03

Jan 03

Escolha do Editor: Por que Monster Hunter World é um dos Melhores Jogos de 2018

O mais novo título da franquia da Capcom, anteriormente de nicho, captura o amado universo MonHun e recebe novos jogadores.

Justin Massongill's Avatar Postado por Social Media Manager, SIEA

Sabe, nunca fui um caçador muito bom.

ão por falta de tentativa — já tentei mergulhar nas águas monstruosas da Capcom algumas vezes no passado, mas seus vários sistemas, tipos de armas e maneiras quase sem limites de derrotar criaturas ferozes foram demais para conseguir domar na época.

Monster Hunter: World se desfez das peculiaridades obscuras, acumuladas pela série em sua história de mais de 14 anos, o bastante para me convencer a dar mais uma chance à série. E nossa — como estou contente.

Vou logo dizer: Monster Hunter é estranho. Isso provavelmente nunca vai mudar, e suspeito que a estranheza é parte do que faz os fãs voltarem sempre que a Capcom lança um novo título da série. Assim, é um RPG de ação co op onde os jogadores usam armas maiores que seus próprios corpos para caçar criaturas parecidas com dinossauros que cospem fogo, ou morcegos-balão fofinhos. Outros detalhes, como os adoráveis Palicos (basicamente gatos falantes) que o acompanham em suas missões e cozinham para você, continuam a empilhar estranheza, mas com charme, em cima da jogabilidade cheia de estatísticas e um loop de progressão que deixa os jogadores querendo mais.

Vamos analisar esse loop de progressão por um minuto. É algo com várias camadas, começando com os jogadores coletando partes dos monstros derrotados e trazendo para o acampamento para criar armas e armaduras. Simples né? Bem, lembre-se que para conseguir certas partes, você deve cortar partes dos monstros durante a luta. QUem usa martelos, por exemplo, consegue facilmente quebrar o chifresde um Barroth, enquanto uma espada afiada corta mais facilmente a cauda de um Anjanath.

Ao destravar caçadas de rank maior, você abre armaduras mais poderosas para caçar, com requerimentos diferentes. E se jogar o bastante para chegar no endgame, começará a misturar habilidades e melhorias de conjuntos diferentes de armadura para enfrentar batalhas específicas. Vai querer um número bem alto no seu Elderseal quando for lutar contra os Elder Dragons, por exemplo, ou talvez queira usar “Earplugs” se quiser derrotar o irritante e barulhento Bazelgeuse.

Tudo isso é apenas a ponta do iceberg de Monster Hunter: World, mas a Capcom fez um trabalho admirável ao colocar as informações importantes bem claras e deixar os jogadores descobrirem os detalhes ao longo do tempo, enquanto viciam. Eventos sazonais, crossovers de outras franquias, e o recente anúncio de uma enorme nova expansão, Iceborne nos dizem que Monster Hunter: World, apesar dejá ter um lugar entre os melhores do PS4, não está satisfeito. Pode ser que nunca tenha sido um bom caçador, mas estou feliz por ter me juntado, finalmente à tribo dos MonHun.

Deixe um comentário

PlayStation Blog