No Man's Sky

Sep 28

Sep 28

Escolha seu Destino em Assassin’s Creed Odyssey

A Ubisoft muda sua série clássica com uma grande dose de escolhas do jogador.

Kristen Titus's Avatar Postado por Social Media Specialist, SIEA

Os jogos Assassin’s Creed, no fundo, giram em torno de bom combate com furtividade, conhecimento intrigante pelas eras, e ambientes históricos de tirar o fôlego. Assassin’s Creed Odyssey, o mais novo título da série, expande esse legado, injetando um coquetel RPG de muitas escolhas do jogador, sistemas de combate customizáveis, e um belíssimo mundo aberto. Após mais de uma década vestindo o capuz, a Ubisoft ainda consegue fazer com que a experiência Assassin’s pareça nova.

Esta experiência expandida se apresenta imediatamente, na seleção do sexo do seu personagem no início de Odyssey. Não se trata do primeiro Assassin’s Creed com uma assassina, mas é a primeira vez que sua identidade cabe apenas ao jogador. Enquanto outros títulos travavam o jogador em moldes como o instigador furioso, o assassino pragmático, ou o nobre sentinela, os novos sistemas de combate e diálogo de Odyssey permitem que o jogador defina a personalidade, temperamento e estilo de combate de Kassandra ou Alexios. Decided jogar como Kassandra, mas independente de sua escolha, o jogo dependerá das suas escolhas.

O diálogo abre muitas dessas escolhas, de pequenas missões até cenas que mudam completamente a história. Seu assassino fala com a determinação de um seguidor dos deuses? É sarcástico? Frustrado? Suas respostas afetam os personagens à sua volta e podem mudar o resultado das missões. Em um ponto importante, sua escolha de diálogo determina até se você mata um poderoso general, ou tem piedade dele. Alguns resultados são imediatos, enquanto outros podem marinar, culminando horas depois. Isto aumenta os riscos da sua jornada como assassino, esculpindo o personagem além de um mero arquétipo e influenciando seu ambiente notavelmente.

Minha Kassandra é uma brava guerreira, arrancando escudos de guardas e chutando inimigos de penhascos. Para minha surpresa, isso acabava me atrapalhando algumas vezes. Em uma missão onde precisava roubar um item, escolhi atacar os guardas e limpar a área antes de procurar pelo objeto. Quando voltei à pessoa que me entregou a missão, seu lar havia sido atacado devido às minhas ações. Se tivesse sido mais furtivo, o resultado seria outro. Saber que ações podem ter conseqûencias reais faz de cada escolha uma aposta emocionante.

Odyssey adota um sistema de armas variadas parecido com o que usamos em Assassin’s Creed Origins. Foi-se a clássica lâmina escondida; agora os jogadores usam a quebrada Spear of Leonidas como arma principal, junto com uma arma secundária à sua escolha. A skill tree dá um passo adicional, permitindo que os jogadores coloquem habilidades poderosas de três conjuntos no controle direcional: Hunter, Warrior, ou Assassin. Os jogadores podem trocar de habilidades ou armas durante o jogo, e eu fiquei bem indeciso sobre quais manter na minha rotação já que todas podem mudar o rumo das batalhas.

A agência dos personagens tem uma escala ainda maior uma vez que começa a explorar o mapa gigantesco de Odyssey — bem maior que o de Origins. O novo Exploration Mode, habilitado desde o começo do jogo, estimula os jogadores a explorarem, já que não providencia marcadores de missão de imediato. O diálogo contém pistas que os jogadores podem usar e compararem com seu mapa, eventualmente levando à novos lugares e missões. Sou um explorador de mundos abertos por natureza, sempre me perdendo procurando novos lugares e segredos escondidos em vez de seguindo a história principal do jogo. A introdução desse modo deixou meu cérebro atiçado. Claro, jogadores podem usar o Guided Mode, com marcadores de mapa tradicionais.

O mapa também mostra quais regiões são controladas pelos Atenienses ou Espartanos. Como Odyssey se parra durante a Guerra do Peloponeso, um conflito entre essas duas cidades-estado, seu assassino pode ajudar qualquer um dos lados. Se uma região é controlada por uma facção oposta, os jogadores podem tentar enfraquecer o inimigo: queimar suprimentos de guerra, roubar dinheiro, atacar comandantes e até assassinar o líder da região. Enfraquecer uma região eventualmente desencadeia uma Conquest Battle, uma batalha enorme entre centenas de soldados com seu assassino no centro de tudo. Minhas habilidades especiais foram bastante úteis aqui, indo de inimigo a inimigo, desferindo estaques rapidamente. As batalhas são uma emocionante novidade para a série, deixando você participar ativamente no conflito que formará a Grécia pelos próximos séculos.

Odyssey vê o retorno de alguns elementos favoritos dos fãs (Combate naval! Recompensas! História nos dias de hoje!) e contém uma história comovente e interessante que me fez gritar de emoção a certo ponto. No fim, é a quantidade de escolhas do jogador que me impressionou mais. Meus momentos favoritos pela série Assassin’s tem sido quando a personalidade do protagonista é mostrada, e Odyssey garante que Kassandra é um personagem que nunca vou esquecer. Planejo revirar todas as pedras da grécia quando Assassin’s Creed Odyssey chegar para PS4 dia 5 de outubro.

Os comentários estão encerrados. Os comentários são desabilitados para posts com mais de 30 dias.

PlayStation Blog