No Man's Sky

Dec 12

Dec 12

Conheça os Criadores: Kodaka Kazutaka

O criador da série Danganronpa fala sobre escola, perda de memória e seus jogos preferidos de PS4.

Kodaka Kazutaka's Avatar Postado por Creator, Danganronpa Series

Conheça os Criadores é um programa de curação da PlayStation Store no qual pedimos a alguns dos maiores nomes da indústria para escolherem seus jogos preferidos de PS4 para ajudá-lo a escolher seu próximo jogo.

Olá, sou Kodaka Kazutaka.

Sou o criador de Danganronpa e o responsável pela escolha dos cenários da série.

Ultimamente, eu acordo e jogo videogames, e depois jogo de novo antes de ir dormir. Meus dias começam e terminam com games.

Falando em games, aqui estão meus preferidos de PS4.

Life is Strange

Life is Strange

A diversão pura de se andar por uma escola americana já é incrível! Já vi muitas escolas americanas em filmes e dramas, mas eram apenas pano de fundo em um filme. Poder andar por uma escola me fez perceber mais uma vez como é diferente a estrutura das escolas americanas e japonesas. E claro, a história e os efeitos são incríveis. Conforme estes jogos que não envolvem apenas ação intensa se tornam mais populares, acho que este tipo de jogo tem crescido. Numa tangente, Danganronpa também se passa numa escola, mas num tipo de escola que não existe no Japão então não entendam errado.

Until Dawn

Until Dawn

Antigamente, havia um tipo de jogo chamado “Sound Novels” no Japão. Ao contrário das visual novels, como Danganronpa por exemplo, eram bem mais simples. O título mais conhecido deste gênero é um game chamado “Banshee’s Last Cry” —um jogo de suspense onde o personagem principal começa no meio de uma tempestade de neve numa montanha. Quando joguei Until Dawn, senti que era uma evolução do gênero das Sound Novel. Adoraria fazer um jogo assim!

Nier Automata

Nier: Automata

Sempre fui um grande fã da série Nier desde os títulos anteriores. Na minha opinião, é o jogo mais violento e sangrento disponível, e só de pensar que um jogo assim vendeu tanto, deve ser o fim do mundo. Vivemos numa época tão legal. A versão do PS3 , Nier Replicant, mostrou o relacionamento entre irmãos, e a do Xbox 360, Nier Gestalt, a relação entre pai e filha. O desenrolar dessas histórias sempre me fascinou.

Mas como este é um blog da Sony é melhor eu não entrar em muitos detalhes.

Curiosidade: saio bastante para tomar drinks com o diretor Yoko Taro, mas sempre acabamos perdendo a memória.

Gravity Rush 2

Gravity Rush 2

No Japão, a data de lançamento deste jogo foi bem próxima à de Danganronpa V3 e é um game que tive que prestar muito atenção. Os dois jogos são bem diferentes, mas acho que tanto Danganronpa quanto Gravity Rush possuem sistemas bastante japoneses. Leva um tempo para se acostumar com o jogo, mas uma vez que você aprende, é muito legal jogar. Tem uma curva de aprendizado bem íngreme, mas acho que isso é bom para a diversão, passa uma boa impressão. Outra curiosidade, também saio para beber com o diretor, Toyama, e também sempre acabamos esquecendo de tudo.

Everybody's Golf

Everybody’s Golf

Este título é parte de uma série bem longa de PlayStation, mas esta foi a primeira vez que joguei. Pessoalmente não jogo muitos games que são felizes, mas este acabei jogando várias vezes. A criação detalhada de personagens é uma coisa, mas sempre que tenho tempo livre me encontro com ele em mãos novamente. O que era pra ser uma pausa no trabalho acaba se tornando algo que acho mais envolvente que o trabalho em si… é um jogo assustador!

Inside

Inside

Embora esteja estampado em todo lugar, a arte desse jogo é fantástica. Acho que o game faz um ótimo trabalho em mostrar o jogo em 2D, ainda melhor que o 3D em como transmite o cenário.

NO que diz respeito à narrativa, quando joguei o game, ele mexeu com a minha imaginação. Por exemplo, me fez querer criar uma visual novel sem nenhuma palavra. Não sei como faria isso exatamente, mas se descobrir, terei menos trabalho para fazer, e será incrível.

Persona 5

Persona 5

Todos falam sobre como este jogo é bom, e eu, com a minha personalidade estranha obviamente falaria que é chato, mas infelizmente não posso encontrar uma única coisa chata no jogo inteiro. Espero que as pessoas enjoem logo desse jogo para começarem a jogar Danganronpa, mas parece que não vai acontecer tão cedo, o que me deixa numa situação estranha.

Mas acho que Danganronpa ainda tem mais gente morrendo no jogo.

Este game me deixa com tanta inveja e tão irritado que mesmo tendo que escrever recomendações de jogos acabo escrevendo mais sobre Danganronpa.


Comente também

Neyaru said:

dezembro 12th, 4:47 pm

Gosto da parte em que ele fala sobre Danganronpa – o texto todo.

Penso ser improvável que alguém responda, visto que este blog é meio deserto, mas avatares de Danganronpa estão fazendo falta na PSN brasileira.

Os comentários estão encerrados. Os comentários são desabilitados para posts com mais de 30 dias.

PlayStation Blog