Chrono Cross: The Radical Dreamers Edition – Remasterizando um clássico

3 0
Chrono Cross: The Radical Dreamers Edition – Remasterizando um clássico

O Produtor Koichiro Sakamoto revela os desafios emocionantes de remasterizar, e melhorar, um clássico RPG PlayStation.

Olá pessoal, sou Koichiro Sakamoto, Produtor de Chrono Cross: The Radical Dreamers Edition.

Estou feliz em anunciar que a nossa nova versão remasterizada do RPG clássico chega hoje para PlayStation 4!

Além da aventura original, o novo lançamento inclui novidades, como Radical Dreamers – Le Trésor Interdit, inédito no ocidente!

Trabalhar nesta versão tem sido uma obra de muito carinho para mim e a equipe, mas você pode estar se perguntando: como exatamente se remasteriza um game tão adorado quanto Chrono Cross? Para comemorar o lançamento do título, achei que seria interessante falar um pouco sobre como tudo aconteceu. 

Dominando a Remasterização

Alguns gamers podem achar que criar uma versão remasterizada seja um simples caso de se pegar o game de um sistema e movê-lo para outro, mas é muito mais difícil do que isso! Já trabalhei em vários projetos de remasterização, e são sempre muito desafiadores!

Por exemplo, os games do PlayStation original, principalmente os das últimas gerações daquele console, como Chrono Cross – realmente levavam o hardware ao seu limite. Os desenvolvedores usaram seu conhecimento técnico e suas habilidades para vencer barreiras que o hardware apresentava, o que torna muito difícil quebrar o código e analisar o que está realmente acontecendo.   

Pelo menos geralmente é mais fácil fazer novas versões de games do PlayStation 1 do que do PlayStation 2, já que o chip do PS2 é realmente único, e difícil de emular bem, mas encaramos um desafio adicional no caso de Chrono Cross, já que a programação e os dados gráficos não haviam sido preservados de maneira completa. 

Isso quer dizer que no início do desenvolvimento, era impossível recriar a versão original do jogo em várias plataformas. Tivemos que procurar pelos dados que haviam sido preservados e jogar o game original nós mesmos para descobrir o que estava faltando, e restaurar. 

Isso pediu um enorme esforço de todas as empresas envolvidas no desenvolvimento! 

Mesmo assim, havia algumas vantagens, claro, incluindo o fato de Chrono Cross sempre ter sido um ótimo game, então jogar tudo de novo foi muito divertido! 

As cicatrizes do tempo

Outro grande desafio técnico que enfrentamos em Chrono Cross: The Radical Dreamers Edition veio dos cenários estáticos que usamos no game. 

Uma pequena lição de história: quando o PlayStation original foi lançado, foi algo muito emocionante para vários desenvolvedores. Muitos de nós imaginamos que agora poderíamos usar polígonos para criar mundos mais realistas, mas logo descobrimos vários obstáculos. 

Não apenas haviam as limitações do hardware em si, como também problemas sérios no tempo de carregamento. Como resultado, era necessário ter um equilíbrio entre elementos 2D e 3D.

Vejamos um game como Final Fantasy VII, por exemplo, que possui cenários em 2D. Acho que se tentasse criá-los em 3D, com personagens e uma câmera também em 3D, não seria possível no hardware do PlayStation original.

Ao mesmo tempo, apenas usar um cenário 2D das antigas não seria uma evolução muito grande da geração passada de consoles. 

Como resultado, o que fizemos foi criar um cenário em 3D, e depois capturar imagens estáticas dele. Usando uma imagem estática de fundo, e movendo os personagens de polígonos, podemos criar a ilusão de profundidade e fazer com que parecesse um espaço em 3D. Foi um meio termo entre o realismo que as pessoas queriam e o que podíamos alcançar com o hardware.

Essa abordagem também foi usada pelos desenvolvedores de Chrono Cross, mas infelizmente, como muitos games da época, os dados originais em 3D não estão mais disponíveis, e isso era um problema. 

Choque estático

O que tivemos que fazer para a remasterização de Chrono Cross foi levar cada imagem pré-renderizada para uma resolução o mais alta possível. Então fizemos o upscaling delas e recriamos algumas em resoluções ainda maiores.

Foi uma tarefa muito difícil, usamos IA para ajudar a melhorar as imagens, mas não estavam perfeitas, tudo ainda dependia de ter processos manuais, ou aquele “toque humano” para garantir que tudo ficasse bom.

Os cenários que você verá na versão final são o resultado de muito esforço da equipe, algo com o qual sou muito agradecido!

Melhorando as batalhas

Embora a remasterização de Chrono Cross seja uma tarefa imensa, também foi muito emocionante, principalmente no potencial de se adicionar novidades.

Nas remasterizações anteriores nas quais trabalhei, como Final Fantasy VIII Remastered, implementamos novidades como invencibilidade, aceleração do tempo, e poder desligar encontros aleatórios. Tudo isso fez sucesso com os jogadores, principalmente aqueles que não queriam gastar tanto tempo jogando games, e os que queriam jogar novamente após terem terminado uma vez. 

Similarmente, colocamos novidades nas batalhas para tornar o jogo ainda mais conveniente de jogar. Você agora tem a opção de batalhas automáticas, desligar encontros inimigos, mudar a velocidade do jogo desde o início, e também temos uma opção de Battle Boost para tornar as lutas mais fáceis. 

Essa última opção foi interessante de se desenvolver, já que tivemos que levantar várias perguntas sobre o equilíbrio do jogo, e se tudo isso faria ficar fácil demais.

O Battle Boost torna o jogo mais fácil sim, essa é a intenção, mas quisemos garantir que não o tornasse tedioso. Em remasterizações anteriores, incluímos um modo invencível, mas em Chrono Cross, no lugar disso, implementamos um sistema onde os ataques dos inimigos possuem uma alta chance de errar. 

Dessa forma, o combate é mais fácil, mas ainda requer envolvimento dos jogadores. 

Sonhos radicais

Por falar em novidades, também estou feliz em anunciar que pudemos incluir Radical Dreamers – Le Trésor Interdit -.

Essa aventura em texto é algo que muitos jogadores nunca puderam conhecer, já que foi lançada exclusivamente para o Satellaview no Japão. Entretanto, uma das histórias incluídas na aventura se conecta a Chrono Cross (e Chrono Trigger), então é algo que os fãs vão curtir muito.

Estou orgulhoso do fato que agora poderão finalmente!

Espero que tenham curtido ler sobre o desenvolvimento de Chrono Cross: The Radical Dreamers Edition.

Queria agradecer em nome meu e de toda a equipe pelo seu suporte e interesse no game, e espero que se divirtam muito jogando! Chrono Cross: The Radical Dreamers Edition chega amanhã para PS4. 

Os comentários estão fechados.

3 Comentários

  • Olá,

    O texto diz que o jogo chega hoje, porém, não está na loja. No blog da PS em inglês diz que o jogo será lançado amanhã. Acho que foi um erro de tradução.

  • Raposa_Rubra

    Depois de ter fechado a versão em português do Ps1, só compraria essa se tivessem se dado ao trabalho de fazer a localização.

  • filho_federal

    Bem que poderia ter legenda pra PT-BR é o mínimo que poderiam fazer pra gente nós brasileiros que somos mais de 62 milhões de gamers pelo Brasil!!!

Por favor, informe a sua data de nascimento.