Batman: Arkham Knight

Jul 11

Jul 11

Conheça os Criadores: Os Jogos Favoritos de PS4 de Yoko Taro

Pedimos ao diretor de Nier: Automata a recomendação de algum de seus jogos favoritos de PS4. Aqui estão suas escolhas.

Yoko Taro's Avatar Postado por Director, Nier: Automata

Conheça os Criadores é um novo programa de curadoria da PlayStation Store no qual perguntamos a alguns dos maiores nomes da indústria para escolher seus jogos favoritos de PS4 para ajudar você a encontrar o próximo título para jogar.

Olá, meu nome é YOKO TARO. Fiz coisas como dirigir um jogo chamado NieR: Automata. Me pediram para criar uma lista de jogos de PS4 que recomendo, assim como meus comentários para cada um, então fiz exatamente isso abaixo. E me pediram para escrever “uma ou duas linhas por jogo”, mas acabei escrevendo bem mais. Paciência. Não tem problema, né? Aqui vai.

Resogun on PS4

RESOGUN

Um desenvolvedor maluco que arremessa um jogo de nave no lançamento do PS4, e um monstro nascido na Finlândia… esse é Housemarque senpai. Pensei em listar um de seus jogos mais recentes, Alienation, mas recomendo RESOGUN aqui porque foi memorável para mim. Sempre fico de olho nos games que senpai cria, mas a jogabilidade de seu título que realmente satisfaz como jogo de nave, e os efeitos visuais são chamativos mas não exagerados. Estou ansioso esperando seu próximo game, Matterfall.

Final Fantasy XV

FINAL FANTASY XV

Estava criando um jogo chamado NIER Gestalt/Replicant quando esse jogo ainda se chamava Versus XIII, mas era provável que nossos jogos fossem lançados na mesma época, e eu pensei “cara, Versus é um RPG de ação, né? Ia ser horrível se eles lançassem junto.” NIER acabou sendo lançado sem precisar se preocupar com Versus XIII na época, mas quando criei Drakengard 3, pensei “seria horrível se nossos lançamentos fossem na mesma época,” e a mesma coisa aconteceu enquanto criava NieR: Automata dessa vez. Pensando bem, acho que fiquei preso na maldição de Versus por quase 10 anos. Esse jogo e seu conteúdo criado ao longo de 10 anos é sem paralelos e único, e gostei muito dele. A coisa que mais me surpreendeu é sua paixão incompreensível por comidas e bebidas. FF é demais.

Horizon Zero Dawn: Extended Gameplay Demo Unveiled

Horizon Zero Dawn

O pensamento que me veio à cabeça à primeira vista foi “essa visão de mundo é incrível.” Eu tinha pensado que jogos ocidentais desse porte tem uma direcionalidade forte ao realismo, e por outro lado não se aventura muito em exploração artística, então fiquei chocado que um mundo repleto de tanta imaginação pudesse ser criado. Reservei o jogo imediatamente. Bem, tendo dito isso, a arte da Guerrilla tem sido excelente desde Killzone, não acha…? Aliás, esse jogo lançou com uma diferença de uma semana de NieR: Automata, o jogo que criei. Achei que ia morrer. Bem, eu morri. (Notei que não paro de falar de datas de lançamento…)

Gravity Rush 2, PS4

Gravity Rush / Gravity Rush 2

Esse jogo foi lançado para Vita, mas ocupa um lugar meio estranho já que foi feito no Japão, com controles único e um estilo de arte cartunesco, mas não é um jogo “moe”. Sinto que títulos ocidentais recentes são polarizados em títulos super Triplo-A e indies, mas a série Gravity Rush fica no meio do caminho. Aliás, eu saio para beber com o diretor Keiichiro Toyama de vez em quando, mas a única imagem que tenho dele é bêbado, e não consigo deixar de pensar “como um jogo desses vem de uma pessoa como ele?”

Danganronpa 1•2 Reload, PS4

Série Danganronpa

Um jogo anormal onde você mata pessoas em um tribunal escolar: esse é Danganronpa. Apesar de ter uma forma ortodoxa de adventure em termos de ilustração 2D e lidar com diálogos, o jogo te arrasta por sua cinematografia e ritmo. Aliás, eu saio para beber com o roteirista Kazutaka Kodata de vez em quando também, mas quando vi seus olhos penetrantes que fazem parecer que ele não confia em ninguém, pensei “ah, ele parece o tipo de pessoa que criaria algo louco mo Danganronpa…”

Life is Strange, PS4 e PS3

Life is Strange

Tem um jogo chamado Remember Me que foi lançado para PS3. Tinha um excelente gosto artístico e dei meu prêmio pessoa “jogo mais visualmente pelo para PS3” e a companhia que o criou, a DONTNOD Entertainment da França. E como é um novo jogo do estúdio não pude deixar de prestar atenção… espere, que gráficos são esses? A direção é completamente diferente! Essa surpresa foi como descobri Life is Strange. Em enorme contraste a Remember ME, esse título lida com vida escolar em uma cidade pequena. O título é excelente, com muitos momentos da juventude espalhados pelo game, dentro das limitações de expressão restrita. Aliás, Remember Me ainda não foi localizado em japonês, quando teremos uma tradução?

The Last Guardian

The Last Guardian

Esperei sete anos. Sete. Amo as criações de Fumito Ueda, mas não achei que iria jogar sete anos depois do anúncio. A versão terminada era bela até o último detalhe, e o conteúdo era como uma jóia. Esse é um jogo que acabou sendo um prazer jogar enquanto ainda vivia.

Os comentários estão encerrados. Os comentários são desabilitados para posts com mais de 30 dias.

PlayStation Blog