Monstros de God of War: Ascension – Megera

2 0
Monstros de God of War: Ascension – Megera
Monstros de God of War: Ascension – Megera

De um confronto titânico com Ares à batalha contra Zeus no coração de Gaia, os antagonistas de God of War foram responsáveis por algumas das lutas mais memoráveis na história dos videogames. God of War: Ascension promete continuar essa tradição apresentando um desafio que irá testar os limites físicos, mentais e espirituais de Kratos, para dizer o mínimo. Em Ascension, Kratos é condenado a passar a eternidade acorrentado em uma prisão para vivos amaldiçoados, e irá lutar contra a insanidade nas mãos das Erínias – talvez os espectros mais aterrorizantes do mundo antigo. Com suas seis pernas, a Megera é a primeira das três a ser revelada no mais novo post da série Monstros de God of War, com o artista conceitual Izzy Medrano, a mente responsável pela criação delas.

Como Ascension se passa antes dos eventos do primeiro God of War, qual é o papel de Megera (das Erínias) na jornada de mortal para Deus vivida por Kratos?
Izzy: Megera é a primeira das três irmãs mortais que Kratos precisa lidar para se livrar de um juramento do qual ele se arrependeu. Desde o início sabíamos que usaríamos as Erínias como antagonistas principais. Tivemos que juntá-las um pouco para caber em nossa história, mas elas agem como um grupo de caçados e torturadores para os Deuses. Elas são as guardiãs dos Juramentos e castigam os tolos que renegam um contrato. Elas são mais velhas que Zeus e os Titãs, e são uma força para si mesmas. Em um sentido muito real, elas são a “Lei” encarnada.

God of War Ascension: Megera - Conceito

Dê algumas dicas sobre como esta personagem malévola nasceu.
Izzy: No passado, os adversários de Kratos foram extremamente físicos em suas orientações. Kratos é um protagonista incrível pois você pode acertá-lo e acertá-lo novamente, mas ele nunca recuará. Kratos é a versão definitiva daquele cachorro de ferro-velho. Não mexa com ele se você tem grande amor pelos seus órgãos e suas orientações naturais.

Em Ascension tivemos que aumentar as apostas, mas tivemos que enfrentá-las paralelamente. Este é um mundo antes de Kratos se tornar um Deus. Queríamos tirar vantagem do fato de apesar dele ainda ser a mesma força imparável, ele não possui toda a armadura interna que conseguiu nos capítulos seguintes.

A esfera de influência da Megera cai no plano físico. Seus instrumentos são crueis como ela revela no plano sensorial. “Dores simples e prazeres simples” seria o lema dela, e cuidamos dessa personagem seguindo esta filosofia. Ela nasceu da necessidade de ter alguém que poderia se sustentar em uma batalha um contra um com Kratos. Ela não é gigantesca. Não vive em uma montanha. Não jorra fogo ou depende de qualquer artifício mágico. Ela só é mais alta que nosso herói, e esses simples elementos, eu espero, informarão ao jogador que ela realmente é perigosa.

Sobre a aparência assustadora dela, fale um pouco do que a Megera é capaz.
Izzy: A Megera é muito mais perigosa do que você imaginará na primeira vez que encontrá-la. Ela se move com tática; utiliza suas pernas longas e poderosas para alcançar lugares e fazer manobras que um humanoide comum não poderia. Uma boa comparação seria Hércules. Pense no meio irmão de Kratos como um agarrados, um lutador que te bate de frente. Tratamos a Megera mais como uma arremessadora, como Dhalsim. Ela atinge Kratos à distância, e nunca permite que ele chegue perto o bastante para machucá-la

God of War Ascension: Megera - Final

Outro aspecto da física da Megera é sua habilidade de controlar corpos como uma fantocheira. Como mencionei, definimos que ela não utilizaria mágica no jogo. Ela é uma criatura de pura influência física. O que faz ela manifestar essa habilidade única de fantochismo é sua conexão “abelha-rainha” com um enxame de parasites que habitam em seu próprio corpo.

Para o design dela, eu tirei elementos do Sapo-pipa, que é um monstrinho horripilante que assombra a nossa atual realidade (Não acredita em mim? Dê uma olhada no link ali. Faça isso com o estomago vazio… vai por mim). Estes sapos garantem a propagação de suas espécies depositando ovos nas costas dos outros e carregando os pequenos sapinhos neste período. Quando estão prontos, o bebê sapo-pipa sai das costas de sua “mãe” deixando diversos buracos na carne dela, como o bulbo de uma flor de lótus.

Assim como esse sapo, o peito da Megera está forrado deste buracos nojentos. Os parasitas saem da sua colmeia viva e se espalham entre os vivos e os mortos. Eles entram na carne e assumem o controle do corpo para sua rainha. E esse parasitas não param com o show de horrores. As adoráveis criaturas da Megera criam a sua própria tortura física.

Para a entrevista completa – e mais imagens conceituais – clique aqui.

Os comentários estão fechados.

2 Comentários

  • “Desde o início sabíamos que usaríamos as Erínias como antagonistas principais”. Sinceramente? Não gostei dessa afirmação. Sendo as antagonistas principais, com toda a certeza deve ser o “chefe final” do jogo. E eu não acho que elas, pelo menos em aparência, tenham “força” para ser o chefe final do jogo. Vamos aguardar…

Por favor, informe a sua data de nascimento.