A Atualização 1.48 de Gran Turismo 7 adiciona 5 novos carros, um menu do Café e eventos do Circuito Mundial

0 0
A Atualização 1.48 de Gran Turismo 7 adiciona 5 novos carros, um menu do Café e eventos do Circuito Mundial

A atualização mais recente traz de volta uma combinação de lendas do mercado interno japonês e designs suecos clássicos.

Olá, fãs de Gran Turismo! A atualização deste mês traz de volta algumas das lendas clássicas de GT, incluindo o Honda NSX GT500 e o Nissan Skyline GTS-R ‘87.   

A Atualização 1.48* para Gran Turismo 7 estará disponível na quarta-feira, 29 de maio, às 15h (horário de Brasília).

A Atualização 1.48 de Gran Turismo 7 adiciona 5 novos carros, um menu do Café e eventos do Circuito Mundial

5 novos carros adicionados este mês

Honda Civic SiR・II (EG) ’93

(Pode ser comprado em Carros Usados)

A 5ª geração de alto nível do Civic equilibra velocidade e conforto.

Em setembro de 1991, surgiu o Civic de 5ª geração, equipado com motor VTEC e muito mais rápido. A carroceria estava disponível em um hatchback de 3 portas, o recém-batizado “Ferio”, um sedan de 4 portas e a perua de 5 portas. O slogan era “Sports Civic”. A variedade de motores aumentou devido ao desenvolvimento do sistema VTEC. Os modelos de base eram equipados com as versões do motor de 1,3 e 1,5 litro com carburador, acima das quais estavam o motor SOHC VTEC de 1,5 litro e fácil condução e o VTEC-E de 1,5 litro, mais econômico. No topo da linha, estava o modelo SiR, com o motor DOHC VTEC de 1,6 litro e alto desempenho. Todos os carros usavam a nova suspensão padrão de duplo braço triangular da Honda. O modelo SiR, que atuou como o símbolo da marca “Sports Civic”, contava com 10 CV a mais de potência que a geração anterior, chegando a 170 CV. Ainda sobre a suspensão, a tensão da mola, o curso da suspensão e outras especificações foram revisadas, ganhando definições mais esportivas. Como em modelos anteriores, o SiR pretendia reduzir o peso por meio de equipamentos mais simples. Já o SiR・II veio com um conjunto completo de comodidades, como ar-condicionado automático, vidros elétricos e volante revestido em couro legítimo.

 

Honda NSX GT500 ’00

(Pode ser comprado em Carros Lendários)

Um novo design, com centro de gravidade mais baixo, foi fundamental para a vitória desse campeão do JGTC.

Durante o All-Japan Grand Touring Car Championship (JGTC) de 2000, as três grandes montadoras Honda, Toyota e Nissan entraram em uma disputa sem precedentes pelo título da classe GT500. A equipe de desenvolvimento do NSX decidiu adotar grandes mudanças no modelo de 2000, incluindo o reposicionamento do motor montado transversalmente. Montar um motor do tipo V em layout transversal ajuda a diminuir o comprimento do veículo, mas cria problemas na disposição dos tubos de escapamento vindo dos dois conjuntos de cilindros. Anteriormente, os tubos do escapamento do NSX passavam por baixo do motor, mas a equipe decidiu reposicioná-los nas laterais e deslocar o próprio motor mais para baixo. No entanto, nessa configuração, a caixa de câmbio, montada na lateral do motor, ficaria no caminho. Para criar espaço para os tubos de escapamento, a equipe optou por redesenhar uma caixa de câmbio menor. O resultado foi uma transmissão feita sob medida usando engrenagens de carro de fórmula, que são mais finas e compactas que as engrenagens comuns.

Cinco equipes NSX foram inscritas na temporada de 2000. Entre elas, as equipes Castrol Mugen NSX e Takata Dome NSX assumiram o papel de carros de trabalho de desenvolvimento avançado na equipe NSX. O Takata Dome NSX mostrou desempenho extraordinário, conquistando a vitória. No entanto, as regras de desvantagem diferenciadas do JGTC fizeram com que a equipe perdesse o título. À sua sombra, surgiu o Castrol Mugen NSX, com um desempenho sólido atrás do outro. Ele foi pilotado por Ryo Michigami e Osamu Nakako, sendo que Nakako foi substituído por Hidetoshi Mitsusada na metade da temporada. A equipe Castrol Mugen NSX conseguiu habilmente lidar com as desvantagens de peso por suas primeiras colocações e conquistar a glória do campeonato da série.

Nissan Skyline GTS-R (R31) ’87

(Pode ser comprado em Carros Usados)

Uma máquina monstruosa e improvável, nascida das linhas elegantes do Skyline de 7ª geração.

Embora tenha mantido o mesmo apelo esportivo do modelo da geração anterior do R30, o R31 Skyline da 7ª geração marcou uma mudança de direção para a linha em seu lançamento, em agosto de 1985. No cenário automobilístico japonês da época, havia uma tendência de crescimento, tanto em vendas como em popularidade, dos carros de luxo da “alta sociedade”, normalmente modelos de 4 ou 2 portas. Em reação a esse crescimento cultural, o Skyline foi reposicionado como sedan de luxo. No lançamento, o novo modelo teve uma linha um tanto modesta, com um modelo de capota rígida e 4 portas, um sedan e uma perua. Foi apenas em 1986 que saiu o aguardado coupé de 2 portas.

A verdadeira atração da 7ª geração surgiria bem mais tarde. Foi o GTS-R, lançado em agosto de 1987 em edição limitada, com apenas 800 unidades. Muito esportivo, o GTS-R foi desenvolvido para recuperar o título do Grupo A. O motor era baseado no RB20DET DOHC com 6 cilindros em linha e turbocompressor do GTS, que produzia 180 CV e 23,0 kgfm de torque. A versão GTS-R incluía coletor de escape de aço inoxidável e turbocompressor T04E, atingindo 210 CV e 25,0 kgfm de torque. Era um motor muito especial, que ganhou a designação RB20DET-R.

A suspensão e o exterior também foram modificados. Enquanto o GTS-X normal tinha um spoiler dianteiro automático que era acionado de acordo com a velocidade do veículo, o GTS-R vinha com spoiler fixo, e o spoiler traseiro também foi atualizado para uma peça maior. Além disso, o carro estava disponível em uma versão exclusiva com carroceria nas cores azul e preto.

  

Volvo 240 SE Estate ’93

(Pode ser comprado em Carros Usados)

Um modelo histórico, que ensinou o mundo a amar as peruas.

Quando pensam na marca Volvo, as pessoas logo pensam em peruas. E, quando pensam em peruas, logo pensam na Volvo. As coisas foram assim por muito tempo, até o início do crescimento mundial das SUVs, no final dos anos 1980. Um dos carros que ajudou a consolidar isso foi o 240 Estate.

A série 240 foi lançada em 1974, composta pelo sedan de 4 portas 244, o 242, de 2 portas, e a perua de 5 portas 245. O terceiro dígito no número do modelo indicava o número de portas. Foi apenas em 1983 que todos esses modelos foram consolidados em um único modelo 240. Além disso, quando foi lançado originalmente, o carro tinha faróis redondos; as luzes quadradas icônicas foram introduzidas mais tarde, em 1979. O 240 manteve a maior parte de suas características visuais originais ao longo de sua produção até 1993, mas os recursos de segurança eram atualizados constantemente, com adições como airbags e freios ABS como equipamento padrão. Mesmo em uma época na qual os sedans dominavam as vendas, mais de um terço da produção total era composta por modelos de peruas, comprovando a popularidade do Estate na linha do 240. Uma das características mais notáveis do 240 Estate era o visual, em forma de quadrado independentemente do ângulo de observação. O carro tem balanço dianteiro longo para incorporar zonas de deformação. O balanço traseiro também, também longo, não só facilita a absorção de impacto como também oferece espaço extra para bagagens. Isso conferia ao carro sua silhueta longa e fina característica.

 

Volvo V40 T5 R-Design ’13

(Pode ser comprado na Brand Central)

O Volvo que é sucesso no mundo todo, agradando como sedan, perua e coupé.

O V40 foi anunciado no Salão de Genebra de 2012 como um hatchback de 5 portas do segmento C. Embora tenha sido apresentado como o modelo de entrada da Volvo, o V40 desempenharia um papel muito importante no catálogo da marca, atuando como substituto para três diferentes modelos: o sedan convencional S40, a perua para famílias V50 e o hatchback esportivo de 3 portas C30. Para criar um carro que pudesse ser confortável como um sedan, utilitário como uma perua e jovem e esportivo como um coupé, o carro foi desenvolvido do zero. Enquanto a estrutura da base usava uma plataforma comum aos carros da Ford, o visual era inovador e totalmente diferente da imagem conservadora da Volvo do passado. Incorporando toques de design do clássico P1800 dos anos 60 e da variante posterior 1800ES, o carro tem linhas fluidas e uma silhueta expressiva, com características tanto de coupé quanto de perua. O carro foi um sucesso imediato desde o lançamento e atraiu atenção no mundo todo por ser bonito e utilitário, comportando confortavelmente quatro adultos e suas bagagens. O T5 R-Design é o modelo mais esportivo da série. O motor de 212 CV, 5 cilindros em linha, 2 litros e turbocompressor tem desempenho de aceleração rápida. Além disso, a suspensão esportiva e as rodas de 18 polegadas oferecem direção precisa e macia. O para-choque frontal e o difusor traseiro especiais oferecem desempenho aerodinâmico adicional, além de um visual arrojado.

 

Menus: do Café/extra

O seguinte Menu foi adicionado:

  • Menu Extra nº 39: Corredores de GT japoneses (nível de colecionador 48 ou superior)

Circuitos Mundiais (Evento)

Os seguintes eventos novos foram adicionados a “Circuitos Mundiais”:

  • Copa dos Amadores Europeia 400 – Kyoto Driving Park: Yamagiwa
  • Desafio FF Japonês 450 – Autopolis International Racing Course: Pista curta
  • Desafio FR Japonês 450 – Autodrome Lago Maggiore: Oeste
  • World Tour Car 800 – Circuit de Sainte-Croix: A

Scapes

“Mova a câmera para cima e para baixo II” foi adicionado como Curadoria em Destaque no Scapes.

*A atualização requer conexão com a Internet e o jogo Gran Turismo 7.

Participe da Conversa

Adicionar Comentário

Mas não seja mala!

Por favor, seja gentil, atencioso e construtivo.

Deixe um comentário

Por favor, informe a sua data de nascimento.

Date of birth fields