Testamos: Assassin’s Creed III: Liberation para PS Vita

3 0
Testamos: Assassin’s Creed III: Liberation para PS Vita

Na gamescom 2012, a Ubisoft finalmente permitiu que as pessoas testassem sua mais nova assassina, Aveline, protagonista de Assassin’s Creed III: Liberation. Neste vídeo [em inglês], o escritor Richard Farrese nos mostra alguns dos novos recursos encontrados na versão de estreia da série no PS Vita.

Testamos: Assassin’s Creed III: Liberation para PS Vita

Liberation tira proveito total da nova engine de Assassin’s Creed III e seu esquema de controle simplificado. Usar os botões superiores o tempo todo e se manter na defensiva durante as lutas são coisas do passado. Quadrado realiza ataques físicos, Triângulo serve para para mirar e disparar armas de longo alcance, Círculo permite bloquear ataques e X é usado para executar ataques que quebram a defesa dos inimigos, além de outros movimentos. É um ajuste que faz você agir de forma mais ofensiva pela primeira vez em um jogo da série Assassin’s Creed.

A Ubisoft está utilizando a tela de toque do PS Vita de maneiras lógicas: ao tocar a tela você abre o menu circular de seleção de armas, com armas brancas (facão, lâmina oculta) no lado esquerdo e armas de longo alcance (zarabatana, chicote) na lado direito. Detalhe: com o chicote equipado, as habilidade de parkour de Aveline ficam melhores, assim como acontece quando Ezio usa o gancho em Assassin’s Creed Revelations. E você deve ter visto uma cena no novo trailer que mostra Aveline remando em uma canoa com o uso do painel de toque traseiro – isso é totalmente opcional.

Se você assistiu a algum vídeo de Liberation, provavelmente viu o sistema “Chain Kill” em ação. Semelhante à mecânica VATS de Fallout 3, um toque para a direita no direcional pausa o jogo e permite que você marque inimigos para cinematográficas mortes instantâneas. Embora o número de inimigos que você pode eliminar de uma vez só aumente conforme avança na campanha, não pense que você pode usar esse recurso o tempo todo. Na melhor das hipóteses, ele deverá deverá deixar as batalhas mais tensas levemente a seu favor, assim como Ezio podia chamar seus parceiros assassinos de tempos em tempos em Brotherhood e Revelations.

Após testar esses recursos, um representante da Ubisoft assumiu o controle para nós mostrar o recurso “Persona” de Liberation. Não, você não evoca partes da sua psique para atacar criaturas malignas. Em vez disso, esse sistema é referente à habilidade de Aveline em se misturar aos habitantes da antiga Nova Orleans. Ou não.

Vimos três formas de eliminar um alvo importante e muito bem protegido. O primeiro – modo Assassin – segue a tradicional fórmula de Assassin’s Creed: aproxime-se do alvo de forma furtiva ou agressiva, execute um assassinato rápido e fuja dos guardas que irão persegui-lo.

Ele então reiniciou a missão e mudou para “Lady Persona”. Usando um vestido e um chapéu extravagantes, a versão ‘rica’ de Aveline não pode correr, escalar ou lutar como uma assassina. Em vez disso, ela adota uma “furtividade social”, subornando pessoas, usando seu charme feminino e sua lâmina oculta para cumprir sua tarefa sem ser detectada.

O meio termo fica por conta da “Servant Persona”. Agindo como uma representa da classe operária, Aveline pode se infiltrar em praticamente qualquer lugar, fazer seu serviço e então escalar a construção mais próxima para fugir. Apenas lembre-se de não tentar enfrentar guardas nesse modo – na demonstração que vimos, Aveline foi eliminada com apenas dois golpes.

Nos disseram que ocasionalmente você é forçado a completar uma missão usando uma determinada personalidade.

Eu consegui arrancar algumas informações sobre a história do representante que demonstrou o jogo. Não é Desmond que controla Aveline por meio da Animus. Em vez disso, a história está sendo contada com parte de um projeto da Abstergo. No entanto, Assassin’s Creed III: Liberation tem relação com Assassin’s Creed III, que acontece durante o mesmo período da Revolução Americana. Aveline irá encontrar Connor, protagonista da versão para PS3, no decorrer da história de Liberation, talvez trocando armas com ele (foi possível ver a já tradicional machadinha dele no menu de armas). Coincidência ou não, ambos chegam às lojas no dia 30 de outubro.

Os comentários estão fechados.

3 Comentários

  • Esse jogo vai ser, uns dos motivos que as pessoas vão comprar o PlayStation Vita. O PS Vita vai vender bastante!

  • cooncordo abro951, esse jogo é Compra cérta!!!! mais bem que pudia ter um multiplayer deleee. mas tudo bem!

  • My Vita is ready!

Por favor, informe a sua data de nascimento.