Entrevista de Hitman: Absolution: A IO Interactive Quer Ver Sangue

1 0
Entrevista de Hitman: Absolution: A IO Interactive Quer Ver Sangue

Hitman: Absolution para PS3

Ao valorizar furtividade, observação cuidadosa e planejamento meticuloso ao invés de tiroteios frenéticos, a série Hitman ganhou uma considerável base de fãs ao longo dos anos. Na pele do frio anti-herói Agente 47, o jogador segue sileciosamente a sua vítima por labirintos compostos por guardas e sistemas de segurança, utilizando disfarces, se escondendo na multidão e evitando ou combatendo ameaças a fim de cumprir seus contratos com eficiência. A palavra de ordem aqui é discrição; em Hitman, chamar atenção é pedir para ser detectado, e ser detectado é o mesmo que ser fuzilado até a morte.

Esta fórmula tensa e analítica garantiu à série Hitman diversas sequências de sucesso. Mas a acentuada curva de aprendizagem e as impiedosas seções furtivas também se provaram divergentes, impedindo que jogadores iniciantes assimilassem um título de ação furtiva incrivelmente grafiticante. Seguindo os passos de Deus Ex: Human Revolution – outro jogo do gênero que expandiu o apelo da série sem trair suas raízes –, Hitman: Absolution também está atrás de uma fatia maior do mercado.

Hitman: Absolution para PS3

Na prática, isso quer dizer que o Agente 47 não deixa mais a desejar nos combates. Nos jogos anteriores, ele era um fantasma, não um lutador. Ela avançava pelos cenários como um autômato vingativo, envenenando rosquinhas, armando “acidentes” perversos, sempre preferindo fazer seu trabalho sujo em ambientes fechados. Em Hitman: Absolution, ele é capaz de matar ao livre e com elegância, atirar com precisão militar e se proteger como um profissional. Mas a abordagem clássica da furtividade também está totalmente disponível. Pela primeira vez na história da série, você tem a chance de escolher entre duas interpretações radicalmente diferentes, porém igualmente envolventes, do assassino.

Para comprovar isso, recentemente eu tive a oportunidade de conferir uma demonstração do jogo rodando no PS3 – e o visual, devo confessar, está incrível. Um produtor da IO Interactive jogou uma longa sequência usando as consagradas habilidades de distração e enganação do Agente 47. O resultado foi uma sucessão de cenas tensas nas quais o personagem por pouco não foi detectado, esgueirando-se entre objetos para permanecer oculto, criando pequenas distrações no cenário para atrair e separar guardas em ronda, e usando disfarces para se infiltrar mais ainda no recinto. Em seguida, o produtor jogou a mesma sequência usando os renovados recursos de combate de Hitman: Absolution. Em vez de desorientar os inimigos para evitar batalhas, o Agente 47 despachou de forma brutal todos os que cruzaram o seu caminho, enterrando machadinhas em crânios, esmagando cérebros com crucifixos gigantes e executando inimigos à queira roupa após recuperar sua pistola. O clímax aconteceu em um tiroteio contra um grupo de criminosos usando uma poderosa escopeta, táticas de proteção e uma habilidade especial chamada “Point Shooting”. E quer saber? Jogar assim pareceu ser muito divertido.

Furtividade ou tiroteio: em Hitman: Absolution, a escolha é sua. Para discutir os detalhes deste futuro lançamento de 2012, eu me armei com perguntas enviadas pelos seguidores do @PlayStation e me encontrei com o Produtor Chefe Hakan Abrak para uma entrevista esclarecedora.

PlayStation.Blog: Hitman: Absolution é uma sequência direta de Blood Money? (enviado por @KnightAttack09 e @APakwashee)
Hakan Abrak, produtor chefe, Hitman: Absolution: O jogo não é situado em período específico da cronologia da série. A ambientação é um pouco diferente e estamos conduzindo a história para uma outra direção – você começa o jogo matando Diana, a única pessoa com que o Agente 47 teve uma contato real até então. E isso muda absolutamente tudo. Nos jogos anteriores, os contratos de Diana definiam o tom e a direção da história. Desta vez, o Agente 47 está sozinho. Ele tem de escolher suas próximas ações por conta própria.

PSB: Por que o Agente 47 mata Diana?
Hakan: Eu não quero revelar muitos detalhes, mas há algo acontecendo na agência. O Agente 47 repentinamente recebe um contrato para matar Diana e…bem, ele é muito profissional, então cumpre a tarefa. Diana tem sido o único contato do Agente 7 por muito, muito tempo, então quando ela, em seu leito de morte, pede que ele encontre uma garota chamada Victoria, ele considera o pedido com uma missão pessoal. Há uma forte conexão com o subtítulo do jogo, Absolution (Absolvição). Ele está em busca de perdão por… alguma coisa.

PSB: Hitman: Absolution é uma a reimaginação ou uma reformulação da premissa da série?
Hakan: Não sei se iríamos tão longe assim, mas estamos explorando aspectos diferentes do Agente 47. A história está mais sombria, mais pessoal. Você tem a oportunidade ver o Agente 47 em uma situação incomum. Ele não está apenas cumprindo contratos; ele está caçando e sendo caçado por motivos pessoas. Quem é fã de longa data da série sabe que isso é muito incomum para o frio e calculista Agente 47.

Hitman: Absolution para PS3

PSB: Qual foi o seu principal objetivo em termos de jogabilidade?
Hakan: Estamos desenvolvendo este jogo há muito tempo, e isso ele está diretamente ligado à tecnologia, especialmente à criação de uma Inteligência Artificial mais complexa e verossímil. No início, sabíamos que não tinha como tornar nossas ambições em realidade com a antiga egine Glacier 1, portanto decidimos criar a Glacier 2. É um grande desafio criar uma nova tecnologia para um jogo, mas isso tem diversos benefícios.

PSB: Como o quê? O que a engine Glacier 2 permite fazer que antes não era possível?
Hakan: Queríamos deixar tudo mais fiel, expandir este conceito de mundo cheio de vida. Os personagens estão menos binários e reagem de várias novas maneiras. Mas também queríamos melhorar as habilidades e técnicas do Agente 47, então incluímos esse recurso chamado Instinct – uma habilidade que exprime os sentidos apurados dele. O Agente 47 foi modificado geneticamente para ser o assassino definitivo, e no passado tivemos problemas para expressar isso por meio de mecânicas de jogo. Mas com Absolution, acho que conseguimos integrar com sucesso os sentidos dele com a jogabilidade, na forma como ele percebe a presença de outras pessoas ao redor dele, enxerga atráves das paredes, atinge múltiplos alvos quase que instantaneamente usando a habilidade Point Shooting…

PSB: Hitman é adora por sua ação furtiva. O que foi feito para torná-la melhor?
Hakan: Quando você desenvolve um jogo de ação furtiva, é importante encontrar novas maneira de criar tensão. Criamos muitos protótipos para Hitman: Absolution e aprendemos que criar um efeito estilo “detector de radiação” era uma forma muito eficaz de mostrar que o jogador está prestes a ser encontrado – é melhor você sair daí! Nos jogos anteriores, isso era frustrante, pois você não sabia quando um inimigo estava prestes a avistá-lo. E esse efeito faz você se contorcer todo, criando ainda mais tensão. Eu sempre me pego falando “não, não, não!” quando estou me escondendo pelo cenário.

Hitman: Absolution para PS3

PSB: Você estão expandindo o uso de disfarces do Agente 47?
Hakan: Disfarce é outra área que queríamos tornar mais fiel. Se você está usando um uniforme de policial, os guardas podem descobrir o disfarce mais facilmente… mas os outros personagens dificilmente notarão. Os disfarces também têm classicações e níveis de resistência diferentes: um uniforme da SWAT irá protegê-lo mais do que um roupa de médico.

Enquanto está disfarçado, o Agente 47 também pode evitar problemas ao passar perto de um inimigo: ele pode coçar a cabeça ou fingir que está falando no rádio para desviar a atenção dos outros personagens por alguns instantes.

PSB: É justo dizer que furtividade e agressividade são duas estratégias igualmente válidas em Hitman: Absolution?
Hakan: Há muitas outras opções para diferentes estados emocionais e abordagens em relação à jogabilidade. Alguns jogadores realmente preferem uma abordagem mais violenta; nos jogos anteriores, você era punido ao jogar assim. Se você cometesse um erro, todos os inimigos do cenário vinham atrás de você. Agora, ação é uma opção mais convincente. Mas para os fãs veteranos, podem ficar tranquilos, pois a furtividade está intacta e melhor do que nunca!

Voyeurismo sempre foi um importante foco narrativo em Hitman, e ainda temos muitas dessas pequenas histórias espalhadas ao longo do jogo. E é por conta delas que vale e pena terminar o jogo diversas vezes. Se você sair atirando em todo mundo, terá uma experiência única…mas se agir furtivamente e explorar com cuidado, descobrirá muito muito mais sobre o mundo e os personagens ao escutar diálogos e coisas do tipo.

PSB: Por fim, você acha que multiplayer é um recurso importante um jogo da série Hitman? (enviado por @yasemann)
Hakan: O Agente 47 trabalha sozinho.

Os comentários estão fechados.

1 Comentário

  • Perguntei na matéria da atualização da Store, mas não obtive resposta. Vamos ver se tenho melhor sorte aqui, apesar de não ser um assunto relacionado a esta matéria. Fábio ou Vinícius, tenho uma dúvida e gostaria que me esclarecessem: Sabemos que Gran Turismo 5 terá uma nova edição, a XL. Nela, virá todas as atualizações já lançadas. Bem, meu GT5 é a edição “normal” ou seja, a “pura” que não possui nenhuma atualização nem nada. Minha pergunta é a seguinte: Caso algum dia eu precise apagar os dados do GT5 do meu HD (aqueles 10 GB de atualizações e conteúdos), e posteriormente necessitar instalá-los novamente, eu conseguirei? Pergunto isso pois como está para lançar essa nova edição, tenho receio de que quem possui a primeira versão do jogo possa ser prejudicado, ou seja, as atualizações para esta versão sejam abandonadas. E de um modo geral, se eu apagar os dados de um jogo, eu consigo baixá-los depois (me refiro a atualizações e DLC’s)?Pois eu não sei se no caso de jogos mais antigos, as empresas mantém em seus servidores os arquivos de atualização. Fico no aguardo de uma resposta.

Por favor, informe a sua data de nascimento.