God of War Ragnarök – Relatório de gameplay

2 0
God of War Ragnarök – Relatório de gameplay

Novos detalhes sobre as opções expandidas de combate de Kratos, reinos exclusivos para explorar, perigosos novos inimigos, e mais.

O nosso retorno para Midgard e os outros nove reinos está quase aqui. God of War Ragnarök chega para PS5 e PS4 dia 9 de novembro, e tive a sorte e a oportunidade de poder jogar a versão para PS5 da continuação da jornada de Kratos e Atreus.

Este artigo não terá nenhum grande spoiler da história – e tudo bem, já que temos muita coisa para falar sobre o gameplay, o visual, os novos inimigos e locais imaginativos, e mais. Sem mencionar personagens ou momentos específicos, posso dizer que esta continuação não demora para lhe entregar momentos memoráveis e inesperados, com um elenco diverso de personagens míticos.

Continue lendo para saber mais sobre o combate conhecido e novo ao mesmo tempo de God of War Ragnarök, novos inimigos letais, lugares exóticos e mais. 

Imersão mítica no PS5

Inverno maravilhoso – O mundo de Midgard brilha no PS5 graças aos gráficos em 4K e taxa de quadros por segundo fluida (eu joguei no modo Performance). Fimbulwinter está cobrindo toda a terra, incluindo a casa de Kratos e Atreus. A neve quebra e parte quando os personagens andam através dela, com a luz captando os minúsculos cristais de gelo em sua superfície. Quedas d’água congeladas formam peças de arte delicadas e gigantescas. O ambiente da Midgard coberta por neve captura perfeitamente a vibe de um passeio pela floresta no inverno.

Imersão tátil – O Santa Monica Studio aproveitou por completo a resposta tátil do controle sem fio DualSense. uma sequência envolve um passeio de trenó puxado por cães, fugindo de uma violenta avalanche. Eu senti a resposta tátil do controle DualSense tremendo em minhas mãos, transmitindo o poder da terra sendo deslocada e os pedaços menores de neve sendo jogados ao mesmo tempo. Em combate, o Machado Leviatã está extremamente poderoso, e quando a arma-bumerangue é chamada de volta, a resposta tátil vai aumentando aos poucos até que o machado chegue em minha mão com um grande impacto. A gama de respostas táteis também cria textura em momentos mais sutis, como Kratos deitando-se em sua cama para dormir.

Opções de combate versáteis

Acostumando-se Novamente – Admito que levei quase metade do God of War (2018) para ficar bom com as mecânicas de combate do machado. A posição próxima da câmera, o machado podendo ser usado de perto ou de longe, e as várias opções de combate me deixaram confuso. Ao contrário, começar com o machado e as Blades of Chaos no início de God of War Ragnarök me deixou confiante e com vontade de combater. Usar ambas as armas logo de cara me permitiu uso mais completo do arsenal de Kratos, e curti muito.

Morte de Cima – Kratos agora pode saltar de um penhasco em cima de inimigos abaixo, uma abertura furiosa para qualquer combate em grupo, e que atordoa os inimigos. Esta nova opção de combate é um exemplo potente do foco maior de God of War Ragnarök na verticalidade do ambiente.

Fique Frio – O botão Triângulo, usado para equipar e chamar o Machado Leviatã de volta, pode ser pressionado com o machado em mãos para aplicar um efeito de Frost Awaken ao seu próximo ataque com a arma. Pressionar R1 durante o Frost Awaken executa um Frozen Breach – um golpe amplo que aplica Frost aos inimigos próximos. Mirar enquanto pressiona R1 durante o Frost Awaken executa um Frozen Spike – um rápido arremesso do machado que cria uma explosão de Frost no impacto. O maior número de ataques elementais de Kratos injeta incríveis novas opções a cada encontro.

Lâminas Flamejantes – Similar ao Frost Awaken do machado, você pode pressionar várias vezes o botão Triângulo com as Blades of Chaos equipadas para executar um Flame Whiplash. Isto carrega as correntes de Kratos com fogo, ótimo para derreter as defesas geladas dos inimigos. E mais importante, é demais ver Kratos rodando as correntes para aumentar as chamas.

Os Irmãos Huldra – Kratos e Atreus visitam a loja e lar de Brok e Sindri para se equipar. Enquanto estive lá, fiz um upgrade no meu machado para o nível 2, aumentando o dano consideravelmente e desbloqueando um novo tier da árvore de habilidades da arma. Atreus também recebeu uma nova armadura. O meu detalhe favorito é a inclusão de um baú contendo itens perdidos, onde os irmãos Huldra guardam qualquer recurso que o jogador tenha deixado no campo de batalha por acidente.

Customizando Itens – Mais uma vez, você poderá customizar suas armas e armadura, incluindo gemas para encaixar no machado de Kratos. Após uma batalha contra uma feroz criatura chamada The Huntress, adquiri Winter’s Bite, um ataque rúnico leve que forma uma massa de gelo em torno do machado de Kratos para aumentar mais o dano. Outra aplica um ataque estilo gancho às Blades of Chaos. Achei ambos os golpes ótimos para usar em situações onde me encontrei cercado por inimigos. Só precisei ficar de olho no contador dos golpes.

Escolha seu Escudo – O Guardian Shield de Kratos é danificado durante um combate, e Brok oferece para criar uma defesa adicional enquanto ele trabalha nos reparos. Os jogadores podem escolher entre dois novos escudos para começar: o Stone Wall Shield, especializado em absorver ataques e revidar, e o Dauntless Shield, que possui contra-ataques de alto risco e alta recompensa. Eventualmente os jogadores terão recursos o bastante para criar todos os escudos. 

Test-drive do Dauntless Shield – Optei pelo Dauntless Shield, na esperança que o meu domínio de pequenas brechas de contra-ataque em jogos como Sekiro: Shadows Die Twice fosse ser útil. E foi! Um toque preciso do L1 contra um golpe prestes a atingi-lo produz um brilho de luz, atordoando inimigos por um bom tempo. Achei isso extremamente útil contra grandes números de inimigos e me incentivou a estudar melhor os ataques de cada inimigo.

As Ameaças dos Reinos

Atritos com Thor – Se você amou o encontro bombástico contra Baldur no início de God of War (2018), prepare-se para o embate entre martelo e machado contra Thor, que será tão espetacular quanto, senão mais. Thor possui combos de agarrões, poderes elétricos do Mjölnir, ataques com área de efeito e mais. Os dois deuses lutam e voam pelo ar conforme a batalha segue por vários locais congelados. Thor ataca incessantemente, encaixando insultos sobre as habilidades de Kratos como pai quando não está atacando diretamente. É um encontro memorável que me deixou querendo uma revanche contra o Deus do Trovão.

Raiders com Raiva – Fortes e violentos, os Raiders andam pela Wildwoods, atacando Kratos por ser responsável por Fimbulwinter. Estes inimigos que usam ataques à distância de de corpo-a-corpo são ótimos alvos para aperfeiçoar as suas habilidades e usá-los como bonecos de teste. 

O Poderoso Björn – Um urso enorme ataca em uma das primeiras lutas de chefe. O animal gigante começa com golpes previsíveis para Kratos bloquear, mas logo introduz ataques adicionais, como círculos amarelos que incidam que Kratos pode bloquear mas ainda receberá dano, e círculos vermelhos indicando ataques não bloqueáveis. O padrão dos ataques do urso é feroz, mas aumenta aos poucos, mostrando que no futuro as batalhas não serão assim. 

Ataque Dreki – Uma das minhas lutas favoritas desta parte do game é contra o Dreki, uma criatura meio crocodilo meio dragão. O quadrúpede morde com sua boca gigante, dá rasteiras com sua cauda escamosa, e usa ataques elétricos que forçam o jogador a se manter em movimento. Usar o Dauntless Shield para contra-atacar seus ataques enquanto esquivo é natural e divertido, uma luta bem equilibrada que testa perfeitamente a habilidade crescente do jogador de intensidade alta mas justa. 

Dano Bifröst – Perto do final do meu tempo com o jogo, um novo inimigo sedento por sangue surgiu para proteger algo dentro de uma mina dos anões. Os Einherjar, pálidos e tatuados, possuem ataques ferozes que causam dano Bifröst a Kratos – representado por uma parte roxa da sua barra de HP. O dano Bifröst é inócuo a princípio mas quando um inimigo acerta uma segunda vez com esse dano, ele detona a aflição e remove uma parte considerável do seu HP. Fique de olho nas suas costas, se esquive e esteja pronto para contra-atacar para sobreviver ao dano Bifröst.

Explorando os reinos

Reinos fechados – Odin corta o acesso aos reinos no início de God of War Ragnarök, então Kratos não pode usar o Bifröst para viajar. Por sorte Brok e Sindri reconfiguram portais místicos que podem ser usados como meios de transporte alternativos.

O Inverno em Svartalfheim – Embora Fimbulwinter tenha coberto Midgard de gelo e neve, seu efeito nos outros reinos é diferente. Em Svartalfheim por exemplo, a pressão subterrânea aumentou, criando vários geisers pela terra. Mimir (a sábia cabeça falante presa ao cinto de Kratos) também menciona um forte odor que se espalhou pelo lugar.

Plataformas – Navegar pelos reinos requer o bom uso das ferramentas de kratos. Em um caso, precisei mover um pilar que bloqueava o caminho. Primeiro tive que arremessar o machado para destruir um tronco apoiando o pilar, depois usei as Blades of Chaos para mover o pilar do caminho. Outro exemplo envolve o uso das propriedades elementais do Machado Leviatã para manipular obstáculos aquáticos no reino de Svartalfheim… mas vou deixar você descobrir os detalhes.

Flechas Sônicas – na cidade anã de Niðavellir, Sindri equipa o arco de Atreus com uma nova corda com poderes sônicos. Este encantamento deixa você estourar objetos que pulsam com uma luz azul esverdeada por todo lugar., criando passagens que levam a novas áreas e descobrindo alcovas cheias de Hacksilver. A habilidade de Atreus de destruir este material brilhante injeta uma nova camada aos puzzles ambientais e à navegação para a dupla.

Exploração e Missões Secundárias – Os fãs que curtem revirar pedra por pedra dos reinos podem ficar tranquilos, pois a exploração é vasta e bem remunerada nesta continuação. Enquanto se aventuram por uma cidade anã charmosa mas hostil, Kratos e Atreus cruzam caminho com um anão que tem um passado com Mimir, O anão menciona equipamento de mineração que Mimir uma vez usou e diz ter causado muitos problemas nestas terras. aso os jogadores escolham consertar este erro do passado de Mimir, serão bem recompensados. Mais tarde, enquanto navego com uma canoa por um lago brilhante azul e enorme, vejo colunas de fumaça preta vindo das minas. Escolho seguir adiante, mas Atreus me deixou seguro que poderíamos voltar para completar esta missão mais tarde.  

Bússola Anã – Sindri agracia Kratos com um “belo presente” – uma bússola que permite que o jogadores marquem objetivos pelo mapa, depois basta seguir a bússola no topo da tela para chegar ao seu destino. Perfeito para encontrar objetos, missões e mais. 

As primeiras horas de God of War Ragnarök estão lotadas de ação, história e combates espetaculares. Estes são apenas alguns momentos e detalhes que logo de cara me deixaram muito animado para mergulhar ainda mais no combate, explorar os reinos e aprender o que o destino guarda para os nossos heróis.

Não falta muito – God of War Ragnarök chega para PS5 e PS4 dia 9 de novembro.

Os comentários estão fechados.

2 Comentários


    Loading More Comments

    Por favor, informe a sua data de nascimento.