PlayStation.Blog BR

Shadow of the Colossus: o Remake de um Clássico

2 0
Shadow of the Colossus: o Remake de um Clássico

Como o time da Bluepoint honra a história lendária, e a forma como a lembramos.

Quando se remasteriza uma experiência tão lendária quanto Shadow of the Colossus, é preciso tomar uma decisão. Você mantém tudo tão fiel possível ao original, ou lapida as partes mais ásperas do material inicial? Durante nossa recente visita a Bluepoint Games em Austin, Texas, perguntamos onde exatamente onde o time traçou essa linha:
“As mudanças que chegam ao jogo são muito bem pensadas”, diz Randall Lowe, produtor do novo Shadow of the Colossus. “Trabalhamos duro para preservar a forma como o jogo sentia, ao mesmo tempo que fazíamos o esquema de controles ser mais comparável aos Uncharteds e Horizons do mundo.”

“Há coisas que decidimos que não iríamos mudar,” Lowe continua. “Por exemplo, Wander parar para atirar com o arco. Tudo sobre Shadow é bem deliberado. A forma como Wander se move pelo mundo é pesada. Não é leve e rápida no estilo arcade normal. Ele carrega o peso de suas ações na forma como se movimenta.”

“Fazer o jogo da forma como lembramos dele é a parte mais importante da missão que temos, independente de qualquer outra coisa”

Shadow of the Colossus no PS4

“Temos muitos debates acalorados”, adiciona Peter Dalton, diretor técnico no novo Shadow. “Perguntamos a nós mesmos: o que o jogador acha cativante no jogo, e se as mudanças que estamos fazendo aumentam a sensação de nostalgia e amor, ou vão contra esse tipo de sentimento?”.

Mark Skelton, diretor de arte de Shadow of the Colossus, busca um outro tipo de fã para receber validação.

Ter uma abordagem mais comedida para uma remasterização — ou no caso de Shadow of the Colossus, uma recriação por completo — é uma boa estratégia, de acordo com o presidente do estúdio, Marco Thrush: “Nós ouvimos nossos fãs. Que problemas eles tiveram originalmente com o jogo? Quais as maiores reclamações? Quais os maiores bugs que passaram pelo lançamento original? O que podemos consertar?”

Ele continua, dando exemplos de melhorias técnicas que tiveram consequências inesperadas: “Originalmente, como um efeito colateral do aumento de framerate na versão de PS3 de Shadow, um erro foi exposto onde o terceiro Colosso tornou-se mais difícil. Portanto, agora tivemos a chance de consertar esse tipo de coisa que passou inicialmente. Nos deu uma segunda chance.”

O visual icônico do jogo também recebeu uma benfeitoria monstruosa. Observe a pelagem — algo para qual olhamos por muito tempo conforme lutamos para escalar algumas das massivas criaturas do jogo.

“Obviamente, o desafio todo de estar em cima de um Colossus é poder agarrar nessa pelagem e mover-se por ela, então muito do tempo e esforço que gastamos foi em fazê-la perfeita”, explica Mark Skelton, o diretor de arte do jogo. “Gastamos um montão de tempo na tecnologia por trás da pelagem, tentando fazer com que ela tenha o caimento correto, melhorando o sombreamento, e fazendo com que se movimente de forma coesa quando tentamos escalar por ela”.
Fato interessante: a pelagem não é um objeto de arte no sentido tradicional — ela é gerada de forma dinâmica na hora pelo jogo, o que faz com que seja muito mais orgânica quando Wander se agarra nela pela vida.

Shadow of the Colossus Photo Mode

Shadow of the Colossus on PS4 possui uma série de controles em seu Photo Mode, permitindo a criação de cenas bastante dramáticas. Saiba mais sobre ele em nosso Instagram, no stories entitulado SotC.

Em termos gerais, os objetivos da Bluepoint com qualquer projeto não é apenas recriar jogos o mais fielmente possível com resoluções maiores. Thrush explica: “para mim, é sobre preservar a memória de como o jogo era para ser jogado originalmente. As vezes, percebemos algo como sendo melhor do que realmente era, não é?”

“Com Shadow of the Ccolossus, estamos trabalhando em um remake — não é realmente uma remasterização. Um, porque já fizemos uma remasterização. E dois, pois está chegando o ponto onde, vindo do PS2 para o PS4, há certas expectativas. Apenas re-lançar o jogo da mesma forma que tínhamos no PS3 não faria justiça ao título. Ele merece mais. Temos sorte da Sony concordar com nosso posicionamento nesse sentido.”

A reconstrução do zero que a Bluepoint fez de Shadow of the Colossus chegará dia 6 de fevereiro ao PS4. Agora, siga seu caminho.

Os comentários estão fechados.

2 Comentários

  • Torço para que esse game alcance um sucesso extremo e sirva de incentivo para reviver franquias clássicas com base na atual geração.

  • Complicado….Muitas pessoas que não conhecem (e uma parte considerável das pessoas que conhecem ).Torcem positivamente pelo sucesso do jogo.O jogo é uma obra de arte com uma estoria profunda e lutas épicas .São pontos fortes inquestionáveis .Porem em época nos tempos do PS2 os comentários do seu único defeito.Seu único inimigo são os colossos e depois de derrotá-los não á absolutamente nada para fazer.Não que isso vá estragar o prazer de jogar .Esse é um daqueles jogos de batalhas épicas que após você zerar .O jogo será guardado com o máximo de carinho na estante e na memoria .Por isso muitas pessoas (uma parte considerável que jogou e comprou ele na geração passada ) Pedem a retrocompatibilidade (que foi deixada de lado a partir do PS3 Slim para deixa-lo com o preço mais competitivo /e durável esse modelo de PS3 é ótimo).Pois muitos que compraram não querem compra de novo o mesmo jogo. Um dia vou comentar com frêquencia sobre a retrocompatibilidade.

Por favor, informe a sua data de nascimento.