PlayStation.Blog BR

Mestres da Remasterização: Por Dentro da Bluepoint Games

1 0
Mestres da Remasterização: Por Dentro da Bluepoint Games

Uma visita rara ao estúdio que criou algumas das remasterizações de maior qualidade na indústria — incluindo Shadow of the Colossus, que chega em fevereiro.

Bluepoint Games é um estúdio conhecido pelos seus resultados consistentes e excelentes quando se trata de remasterizar, remontar ou recriar jogos clássicos.

Então, você naturalmente esperaria que o escritório deles fosse um pouco mais chamativo do que o prédio simples que dividem com outras empresas em Austin, no Texas. O espaço de trabalho espartano deles serve como analogia ao trabalho da equipe: um grupo mais interessado no resultado do seu esforço do que em fama ou reconhecimento.

Bluepoint GamesBluepoint Games

A entrada da Bluepoint é adornada com orgulho usando souvenirs de todos os projetos nos quais a equipe trabalhou por todos estes anos.

Bluepoint GamesBluepoint Games

Veja o vídeo no início deste post, feito durante uma visita recente à Bluepoint Games, uma rara olhada por dentro do estúdio responsável por algumas das remasterizações mais aclamadas da indústria.

A História Até Agora
A Bluepoint Games se iniciou nos primórdios da PlayStation Network com o lançamento de seu título de estréia, Blast Factor, mas de lá para cá percorreram um longo caminho. Aqui está tudo em que já trabalharam até hoje:
  • Blast Factor (PS3)
  • God of War Collection (PS3)
  • The Ico & Shadow of the Colossus Collection (PS3)
  • Metal Gear Solid HD Collection (PS3, PS Vita)
  • PlayStation All-Stars Battle Royale (PS Vita version)
  • Titanfall (Xbox 360 version)
  • Flower (PS4 and PS Vita versions)
  • Gravity Rush Remastered (PS4)
  • Uncharted: The Nathan Drake Collection (PS4)
  • Shadow of the Colossus (PS4)

A Bluepoint se tornou uma equipe com dezenas de funcionários, mas tudo começou com duas pessoas. Marco Thrush, o atual presidente da empresa, e Andy O’Neil, o atual vice-presidente. Marco e Andy criaram a Bluepoint Engine, que ainda está operacional, e trabalharam juntos para criar Blast Factor, que foi lançado ao mesmo tempo em que a própria PlayStation Network em 2006.

A Bluepoint mantém uma posição exclusiva: tendo liderado a remasterização de tantos títulos lendários, o estúdio teve várias oportunidades de brincar com o funcionamento interno de algumas das experiências técnicas mais impressionantes de suas respectivas gerações. Perguntei a Peter Dalton, o diretor técnico da versão para PS4 de Shadow of the Colossus, como ele e a equipe se aproveitaram dessas oportunidades.

“Com certeza aprendemos muito de cada uma,” diz Peter. “Da série original de God of War, trazer ela ao PS3, e ver como resolveram alguns problemas, até o trabalho com a tecnologia da Naughty Dog usada em Uncharted: The Nathan Drake Collection.

O diretor de arte da Bluepoint, Mark Skelton, possui o mesmo respeito pelos artistas cujo trabalho ele agora é responsável por recriar. “É incrível ver o que conseguiram fazer com as ferramentas que tinham. Tantos truques e coisas verdadeiramente inovadoras naquele jogo que nunca tinha visto antes e nem vi desde então.”

Bluepoint Games Art Director - Mark SkeltonBluepoint Games President - Marco Thrush

Bluepoint Games Studio Producer - Randall LoweBluepoint Games Technical Director - Peter Dalton

Em sentido horário do lado superior esquerdo: Diretor de Arte Mark Skelton, Presidente do Estúdio Marco Thrush, Diretor Técnico Peter Dalton, Produtor do Estúdio Randall Lowe

Quando remasterizam um clássico, deve ser tentador corrigir cada errinho, detalhe ou inconsistência que encontram. Mas onde se deve impor um limite? Skelton compartilha um exemplo geográfico de Shadow of the Colossus:

“Uma das áreas é arborizada… notei — e isso é meio engraçado — que era uma área com duas cachoeiras. Elas tinham uma área em forma de U que as conectava, o que não fazia o menor sentido. De onde a água está vindo?

“Discutimos sobre coisas assim para ter certeza que, caso fizéssemos mudanças, elas não teriam um grande impacto, visual ou não. Então o que decidimos fazer foi outra conexão entre elas, uma espécie de queda d’água vinda da montanha, que alimentava aquela cachoeira, que então alimentava as duas originais.

“Para mim, mudanças como esta são importantes. Fez mais sentido, e com certeza foi apenas um lapso durante a criação inicial. Coisas deste tipo não vejo problema nenhum em mudar. Sabe, coisas que fazem as pessoas coçarem a cabeça e falaram mas heim?

Bluepoint Games

Um dos benefícios de se trabalhar na Bluepoint: Todo mundo recebe dois monitores.

Quanto mais conversa com as pessoas na Bluepoint, mais percebe que a atenção obsessiva aos detalhes é uma parte importante da ética do estúdio. Ocupando um canto do espaço no estúdio está um suporte para quatro TVs enormes, cada uma representando uma das marcas mais populares do mercado para uma mesma faixa de preço. Kits de desenvolvimento do PS4 são ligados a elas para poderem ver o produto final da mesma maneira que os jogadores verão..

Bluepoint Games

O Produtor do Estúdio Randall Lowe inspeciona o campo central de Shadow of the Colossus em algumas TVs

Se existe um fator que impulsiona a Bluepoint, é o desejo de agradar os fãs — fazer jus ao legado de cada um dos jogos que eles escolhem refazer ou remasterizar.

“Para nós, fazer o jogo do jeito que lembramos dele é a mais importante missão que temos, independente de qualquer outra coisa.,” explica Randall Lowe, um dos testers da versão original do PS2 de Shadow of the Colossus, e atualmente produtor na versão para PS4 de 2018. “Temos que ter certeza que o game que está jogando agora parece com o mesmo que jogou no passado. Se não atingirmos as mesmas notas, falhamos na nossa missão.”

Bluepoint Games

A cozinha da Bluepoint tem uma bela vista da Pennybacker Bridge, bem como do Rio Colorado por baixo.

O presidente do estúdio, Marco Thrush elabora: “Escolhemos os jogos em que trabalhamos a dedo — geralmente temos várias opções, e podemos escolher aqueles que mais gostamos, ou que acreditamos que os jogadores mais vão aproveitar quando terminarmos. Então sempre fazemos o melhor possível em todos os títulos que escolhemos. Espero que o resultado final mostre isso.”

Shadow of the Colossus chega dia 6 de fevereiro no PS4, mas por enquanto, você pode ver como ele roda no PS4 Pro, assistir a abertura do jogo, assistir um episódio de PlayStation Underground gravado na Bluepoint Games, ou uma série de outros vídeos de SotC no nosso canal do YouTube. Ufa!

Os comentários estão fechados.

1 Comentário

  • Kkk eu sei que não tem nenhum problema, mais chega a ser engraçado quando em uma materia da propria Sony, aparece falando de uma versão de um jogo pro Xbox 360

Por favor, informe a sua data de nascimento.