PlayStation.Blog BR

Testamos: Ni No Kuni: Wrath of The White Witch

5 0
Testamos: Ni No Kuni: Wrath of The White Witch
Testamos: Ni No Kuni: Wrath of The White Witch

Já faz um tempo desde que a Namco Bandai Games anunciou o exclusivo para PS3, Ni No Kuni: Wrath of The White Witch. Uma colaboração esforçada entre os veteranos criadores de RPG Level-5 e a veterana casa de animações Studio Ghibli, Ni No Kuni promete combinar perfeitamente o belíssimo estilo artístico do Ghibli com o RPG da Level-5 em uma experiência única, inédita no PS3 até agora. Eu testei o jogo em um evento recente para imprensa que a Namco Bandai realizou em Las Vegas, e explorei o mundo exuberante de Ni No Kuni, enfrentando muitas criaturas, e passando por uma cidade fanática por porcos, apropriadamente chamada de Hamelin.

Se ainda não viu, confira acima o belíssimo trailer de Ni No Kuni: Wrath of The White Witch.

Ni No KuniMotorville

Oliver explora o mundo fantástico (esquerda) e o mundo real (direita) em Ni No Kuni.

Se você não lembra do que se trata Ni No Kuni, refresque sua memória: o jogador assume o papel de Oliver, um jovem que acabou de perder sua mãe, enquanto ele busca um jeito de trazê-la de volta à vida. Quando suas lágrimas caem em um boneco dado pela sua mãe, o boneco ganha vida e o leva para um lugar fantástico, dizendo a Oliver que ele poderá encontrar sua mãe neste novo mundo. Os jogadores vão passar tanto pelo mundo real quanto o fantástico conforma a história avança. É uma premissa no estilo Ghibli que combina perfeitamente com a apresentação do jogo.

Vale a pena dizer que a primeira coisa que você vai notar em Ni No Kuni é o estilo visual marcante que o Studio Ghibli e a Level-5 criaram dentro de Ni No Kuni — é facilmente o mais perto que um desenvolvedor chegou de recriar um visual e sentimentos de uma animação japonesa dentro dos confins de um videogame. As cenas de corte foram criadas pelo Studio Ghibli especialmente para Ni No Kuni, e qualquer um acostumado com os trabalhos anteriores do estúdio com filmes como Princesa Mononoke e A Viagem de Chihiro reconhece instantaneamente a estética única. Tão impressionante quanto, são os gráficos em tempo real. Todo o mundo de Ni No Kuni flui tão bem quanto as cenas de corte produzidas pelo Ghibli, dando uma sensação de cinema a toda a experiência.

Cena de Luta

Um dos elementos mais cruciais para qualquer RPG é seu sistema de batalha, e Ni No Kuni tem uma abordagem única para os elementos típicos que muitos RPGs dividem. Primeiramente, não há batalhas aleatórias quando se está caminhando pelo mapa do mundo. Grupos de inimigos podem ser vistos com antecedência, dando aos jogadores um bom tempo para decidir se quer enfrentar ou evitar as batalhas. Uma vez nas lutas, os jogadores estão livres para se mover pelo ambiente de batalha com o seu personagem, enquanto emite comandos aos outros personagens. Os jogadores também podem mudar o controle para outro personagem com facilidade. Adicionalmente, Ni No Kuni apresenta um sistema de “familiar”, permitindo que cada personagem invoque criaturas para lutar ao seu lado, cada um com sua própria habilidade especial. Na minha experiência com o jogo, isso ajudou a avaliar cada grupo de inimigos antes de elaborar uma estratégia tática para eliminá-los, fazendo com que o sistema de batalhas fosse como um suspiro de ar puro no mundo do RPG.

Em meu teste também tive a chance de explorar um mundo maior. Em uma área chamada Hamelin, que merece o nome que tem, já que meu grupo encontrou uma sociedade dirigida por um presidente suíno, encontrei uma vasta cultura com dezenas de pessoas e áreas para explorar. A cidade em si é lotada de lojas de itens e armas, que na demonstração estavam fechadas. Dito isto, a cidade em si pareceu um filme interativo do Studio Ghibli, com muitos personagens simples e uma luta contra chefe mais elaborada, que não vou falar aqui.

Animação

Basta dizer que, se você é um fã de jogos RPG, seria inteligente esperar por Ni No Kuni: Wrath of The White Witch no começo de 2013. Fique ligado no PlayStation.Blog para mais detalhes conforme nos aproximamos do lançamento deste jogo promissor exclusivo para PS3.

Os comentários estão fechados.

5 Comentários

  • Este tbm vai ser *ODA….só no aguardo.

  • Dei uma olhada em alguns vídeos de gameplay dele e não curti muito (Me lembrava White Knight Chronicles, game que eu não gostei nada)

    Mas, darei uma chance a ele, vai que eu me supreenda.
    Mas, de JRPG mesmo eu tô esperando o “The Witch and a Hundred Knights”

  • (Pro começo de 2013, claro)

  • Estou muito ansioso por este jogo.

    Visualmente é muito bonito e espero que o sistema de batalhas realmente atinja minhas espectativas.

    Infelizmente, esta geração ficou devendo bastante na parte de J-RPG, havendo poucos jogos neste estilo que tenham chegado ao ocidente.

  • só essa dublagem que ta ruim, pelo menos a que vi no trailer ta bem ruim….mas vamos esperar o resultado final

Por favor, informe a sua data de nascimento.